Loading...

Logo você terá acesso ao site

 
  • Marcus Vinicius

Marketing de permissão: o que é e como fazer


O marketing de permissão é uma estratégia importante para estabelecer um bom relacionamento com a persona da marca. Porém, para falar dele, precisamos pensar na forma como as organizações abordam os consumidores atualmente. Uma das situações mais comuns hoje em dia, é estarmos assistindo a um vídeo no YouTube e, antes dele ou durante sua exibição, sermos interrompidos por uma propaganda de 5 segundos ou mais. Esta experiência não é das mais agradáveis, principalmente, porque o usuário não pediu para ser impactado pelo anúncio. Sendo assim, independentemente da relevância da propaganda, a experiência do consumidor foi interrompida sem sua autorização. Se passar por isso não fosse um incômodo, os usuários não instalariam bloqueadores de propaganda em seus navegadores ou pagariam para o YouTube não exibi-los. O marketing de permissão vai na contramão dessa prática, e procura conquistar o consentimento das pessoas para se relacionar com elas. Pode até parecer que você vai falar com um número menor de consumidores, e pode até ser que sim, mas vai falar com quem se interessa pela sua marca. Dessa forma, neste artigo, vamos explicar o conceito de marketing de permissão, seus benefícios e como trabalhar com ele. Confira! O que é marketing de permissão? Marketing de permissão são estratégias de comunicação direcionadas a um público-alvo que autorizou esse contato. Seu objetivo é conquistar o consentimento das pessoas para se relacionar de maneira mais próxima com elas. Essa ação surgiu em 1999 com o lançamento do livro “Permission Marketing: turning strangers into friends, and friends into customers”, que em português pode ser traduzido: “Marketing de permissão: transformando estranhos em amigos e amigos em clientes”. Ele surgiu muito antes de uma empresa de fomento mercantil, por exemplo, fazer suas propagandas no YouTube, e se tornou mais forte quando as pessoas eram bombardeadas por propagandas. O excesso de informação e propaganda continua, mas antigamente era mais difícil prender a atenção das pessoas, principalmente no contexto em que as mensagens eram enviadas a elas. Os anúncios costumavam ser irrelevantes e intrusivos, como propagandas de TV, outdoors, telemarketing, spams e e-mails. Esse cenário abriu espaço para que Seth Godin lançasse o livro e desenvolvesse um método para que as empresas respeitassem o espaço do cliente. Consequentemente, as estratégias de marketing se tornaram menos dispersas e mais produtivas. Só que o marketing de permissão não se aplica a qualquer tipo de mídia, pois em alguns deles não escolhemos os anúncios, tais como: ●	TV; ●	Rádio; ●	Jornais; ●	Revistas; ●	Espaços externos; ●	Sites; ●	Redes sociais. O marketing de permissão atua por outros meios mais pessoais, como SMS, e-mail, chats, aplicativos de mensagens e ligações telefônicas. Em linhas gerais, uma clinica de fisioterapia fala com seus prospects por meio de canais específicos. Em vista dessa flexibilidade, esse tipo de marketing traz uma série de benefícios para os negócios. Veja mais no próximo tópico. Benefícios do marketing de permissão Conquistar a permissão das pessoas para falar com elas, é uma técnica que traz muitos benefícios para as empresas, independentemente do ramo de atuação. Então, dentre as principais vantagens podemos mencionar: Redução de SPAM Muitas vezes, as marcas investem em campanhas de marketing que trazem resultados abaixo do esperado. Geralmente, isso acontece porque os e-mails disparados foram parar na caixa de SPAM do destinatário. Só que quando as pessoas autorizam o envio das mensagens, dificilmente elas vão parar lá. Investir em marketing de permissão significa também reduzir a quantidade de SPAM no ambiente virtual. Foco na comunicação Esse tipo de marketing faz com que a empresa mantenha o foco na comunicação em si, portanto, na qualidade dos conteúdos que entrega para a sua audiência. Se você tem uma lista de contatos que demonstrou interesse no seu produto ou serviço, pode produzir materiais de qualidade, direcionados às necessidades do público. A partir disso, uma empresa de limpeza terceirizada, por exemplo, pode usar uma linguagem mais adequada e ainda continuar se comunicando com essas pessoas, mesmo depois que elas se tornam clientes. Economia nas estratégias de marketing O marketing de permissão é mais barato porque as mensagens são menos dispersas. Em outros tipos, a marca até consegue fazer segmentações, mas isso não quer dizer que ela vai interagir com pessoas que querem esse contato. Mas se ela tem a permissão do público, então vai dialogar com quem está interessado no que a empresa tem a dizer. Sem falar que e-mail marketing e SMS são estratégias mais baratas do que outras opções. Mais chances de conversão As chances de conversão são maiores porque um escritório de contabilidade, por exemplo, vai falar com pessoas que autorizaram suas mensagens. Portanto, os contatos têm algum tipo de interesse. Podemos usar como exemplo uma loja virtual, onde os visitantes podem se cadastrar para receber suas newsletters. Uma vez que essas pessoas se dispuseram a receber e-mails com conteúdos, naturalmente o retorno dessa prática será maior e melhor. Mais credibilidade para a marca O marketing de permissão colabora para a construção de uma marca mais confiável, visto que ele mostra que a empresa se preocupa com a privacidade dos consumidores. Pedir o consentimento para poder dialogar com as pessoas atinge outro nível aos olhos delas. O relacionamento se inicia na base do respeito, e por isso tende a continuar de maneira amigável. A partir disso, a empresa não é vista apenas como uma marca que tenta empurrar suas ofertas a todo custo, pelo contrário, ela se mostra interessada em saber o que as pessoas querem consumir. Só que para ter acesso a todos esses benefícios, é importante saber como fazer esse tipo de marketing. E é sobre isso que vamos falar a seguir! Como fazer marketing de permissão Para fazer marketing de permissão, as empresas de prestação de serviços de contabilidade, bem como quaisquer outras, precisam investir em diversas estratégias, por exemplo: Investir em bons conteúdos Conquistar a permissão do consumidor depende diretamente da criação de atrativos que permitam que ele conheça a marca. Tanto o marketing de conteúdo quanto o SEO são úteis nesse momento. Marketing de conteúdo é a produção de materiais ricos e relevantes que atraem e engajam as pessoas. SEO (Search Engine Optimization), por sua vez, são estratégias que otimizam as páginas de um site, para que elas sejam bem posicionadas nos resultados de busca. Ambas mantêm o público no controle da situação, visto que qualquer informação que uma pessoa precisa, imediatamente pesquisa no Google. Assim, não se torna necessário anunciar os serviços de escrituração, por exemplo, pois algumas estratégias em SEO fazem com que os usuários encontrem o seu negócio nas pesquisas. Disponibilizar formulários Para fazer marketing de permissão é necessário conquistar a autorização das pessoas, e o formulário é o recurso usado para que os consumidores autorizem a comunicação. Crie uma landing page exclusiva para isso ou envie um e-mail para sua lista perguntando se eles têm interesse em receber os materiais. Independentemente de qual forma escolher, deixe claro qual é a razão do preenchimento do formulário. Trabalhar o SEO dos conteúdos Uma empresa de consultoria em desenvolvimento organizacional, por exemplo, deve estar sempre atenta ao seu SEO, principalmente quando o assunto é marketing de permissão. É por meio dele que os usuários vão encontrar seus materiais, sendo assim, é essencial estudar essa estratégia para aumentar a relevância de seus conteúdos. Deixar o público personalizar o contato Deixe as pessoas escolherem como serão os envios, já que você vai fazer parte de um círculo restrito de contatos. No ato do cadastro ou na primeira mensagem enviada, pergunte qual a frequência desejada pela pessoa, melhor horário e quais assuntos ela deseja saber. Oferecer opt-out Permita que os contatos saiam da sua lista quando quiserem. Isso é tão importante quando convidá-los para fazer parte dela. Na verdade, essa prática é prevista em lei, então, não oferecer essa opção é ilegal e ainda deixa o público insatisfeito. Lembre-se de que a premissa é vender para quem tem interesse, então, se a pessoa não deseja mais receber seus e-mails, ela não está mais interessada. Enviar materiais ricos Depois que o usuário se cadastrou na lista de e-mails de uma empresa de dedetização, ou de qualquer outra, naturalmente ele espera receber conteúdos. Informes publicitários e promoções não são o suficiente, é necessário criar materiais ricos, que tragam valor para quem os consome. E-books e infográficos são exemplos disso, e eles devem estar sempre relacionados às necessidades dos prospects. Conclusão O consumidor moderno está mais atento e bem informado, o que mudou muito a relação de consumo. Ele deseja soluções e marcas que agreguem valor ao seu cotidiano, bem como ele quer estabelecer uma relação com as empresas. Por meio do marketing de permissão, é possível acompanhar essa demanda, e neste artigo, você aprendeu como e por que isso acontece. Investir nessa estratégia é conquistar a permissão do seu público-alvo para se relacionar com ele e garantir resultados promissores. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
O marketing de permissão é uma estratégia importante para estabelecer um bom relacionamento com a persona da marca. Porém, para falar dele, precisamos pensar na forma como as organizações abordam os consumidores atualmente. Uma das situações mais comuns hoje em dia, é estarmos assistindo a um vídeo no YouTube e, antes dele ou durante sua exibição, sermos interrompidos por uma propaganda de 5 segundos ou mais. Esta experiência não é das mais agradáveis, principalmente, porque o usuário não pediu para ser impactado pelo anúncio. Sendo assim, independentemente da relevância da propaganda, a experiência do consumidor foi interrompida sem sua autorização. Se passar por isso não fosse um incômodo, os usuários não instalariam bloqueadores de propaganda em seus navegadores ou pagariam para o YouTube não exibi-los. O marketing de permissão vai na contramão dessa prática, e procura conquistar o consentimento das pessoas para se relacionar com elas. Pode até parecer que você vai falar com um número menor de consumidores, e pode até ser que sim, mas vai falar com quem se interessa pela sua marca. Dessa forma, neste artigo, vamos explicar o conceito de marketing de permissão, seus benefícios e como trabalhar com ele. Confira! O que é marketing de permissão? Marketing de permissão são estratégias de comunicação direcionadas a um público-alvo que autorizou esse contato. Seu objetivo é conquistar o consentimento das pessoas para se relacionar de maneira mais próxima com elas. Essa ação surgiu em 1999 com o lançamento do livro “Permission Marketing: turning strangers into friends, and friends into customers”, que em português pode ser traduzido: “Marketing de permissão: transformando estranhos em amigos e amigos em clientes”. Ele surgiu muito antes de uma empresa de fomento mercantil, por exemplo, fazer suas propagandas no YouTube, e se tornou mais forte quando as pessoas eram bombardeadas por propagandas. O excesso de informação e propaganda continua, mas antigamente era mais difícil prender a atenção das pessoas, principalmente no contexto em que as mensagens eram enviadas a elas. Os anúncios costumavam ser irrelevantes e intrusivos, como propagandas de TV, outdoors, telemarketing, spams e e-mails. Esse cenário abriu espaço para que Seth Godin lançasse o livro e desenvolvesse um método para que as empresas respeitassem o espaço do cliente. Consequentemente, as estratégias de marketing se tornaram menos dispersas e mais produtivas. Só que o marketing de permissão não se aplica a qualquer tipo de mídia, pois em alguns deles não escolhemos os anúncios, tais como: ● TV; ● Rádio; ● Jornais; ● Revistas; ● Espaços externos; ● Sites; ● Redes sociais. O marketing de permissão atua por outros meios mais pessoais, como SMS, e-mail, chats, aplicativos de mensagens e ligações telefônicas. Em linhas gerais, uma clinica de fisioterapia fala com seus prospects por meio de canais específicos. Em vista dessa flexibilidade, esse tipo de marketing traz uma série de benefícios para os negócios. Veja mais no próximo tópico. Benefícios do marketing de permissão Conquistar a permissão das pessoas para falar com elas, é uma técnica que traz muitos benefícios para as empresas, independentemente do ramo de atuação. Então, dentre as principais vantagens podemos mencionar: Redução de SPAM Muitas vezes, as marcas investem em campanhas de marketing que trazem resultados abaixo do esperado. Geralmente, isso acontece porque os e-mails disparados foram parar na caixa de SPAM do destinatário. Só que quando as pessoas autorizam o envio das mensagens, dificilmente elas vão parar lá. Investir em marketing de permissão significa também reduzir a quantidade de SPAM no ambiente virtual. Foco na comunicação Esse tipo de marketing faz com que a empresa mantenha o foco na comunicação em si, portanto, na qualidade dos conteúdos que entrega para a sua audiência. Se você tem uma lista de contatos que demonstrou interesse no seu produto ou serviço, pode produzir materiais de qualidade, direcionados às necessidades do público. A partir disso, uma empresa de limpeza terceirizada, por exemplo, pode usar uma linguagem mais adequada e ainda continuar se comunicando com essas pessoas, mesmo depois que elas se tornam clientes. Economia nas estratégias de marketing O marketing de permissão é mais barato porque as mensagens são menos dispersas. Em outros tipos, a marca até consegue fazer segmentações, mas isso não quer dizer que ela vai interagir com pessoas que querem esse contato. Mas se ela tem a permissão do público, então vai dialogar com quem está interessado no que a empresa tem a dizer. Sem falar que e-mail marketing e SMS são estratégias mais baratas do que outras opções. Mais chances de conversão As chances de conversão são maiores porque um escritório de contabilidade, por exemplo, vai falar com pessoas que autorizaram suas mensagens. Portanto, os contatos têm algum tipo de interesse. Podemos usar como exemplo uma loja virtual, onde os visitantes podem se cadastrar para receber suas newsletters. Uma vez que essas pessoas se dispuseram a receber e-mails com conteúdos, naturalmente o retorno dessa prática será maior e melhor. Mais credibilidade para a marca O marketing de permissão colabora para a construção de uma marca mais confiável, visto que ele mostra que a empresa se preocupa com a privacidade dos consumidores. Pedir o consentimento para poder dialogar com as pessoas atinge outro nível aos olhos delas. O relacionamento se inicia na base do respeito, e por isso tende a continuar de maneira amigável. A partir disso, a empresa não é vista apenas como uma marca que tenta empurrar suas ofertas a todo custo, pelo contrário, ela se mostra interessada em saber o que as pessoas querem consumir. Só que para ter acesso a todos esses benefícios, é importante saber como fazer esse tipo de marketing. E é sobre isso que vamos falar a seguir! Como fazer marketing de permissão Para fazer marketing de permissão, as empresas de prestação de serviços de contabilidade, bem como quaisquer outras, precisam investir em diversas estratégias, por exemplo: Investir em bons conteúdos Conquistar a permissão do consumidor depende diretamente da criação de atrativos que permitam que ele conheça a marca. Tanto o marketing de conteúdo quanto o SEO são úteis nesse momento. Marketing de conteúdo é a produção de materiais ricos e relevantes que atraem e engajam as pessoas. SEO (Search Engine Optimization), por sua vez, são estratégias que otimizam as páginas de um site, para que elas sejam bem posicionadas nos resultados de busca. Ambas mantêm o público no controle da situação, visto que qualquer informação que uma pessoa precisa, imediatamente pesquisa no Google. Assim, não se torna necessário anunciar os serviços de escrituração, por exemplo, pois algumas estratégias em SEO fazem com que os usuários encontrem o seu negócio nas pesquisas. Disponibilizar formulários Para fazer marketing de permissão é necessário conquistar a autorização das pessoas, e o formulário é o recurso usado para que os consumidores autorizem a comunicação. Crie uma landing page exclusiva para isso ou envie um e-mail para sua lista perguntando se eles têm interesse em receber os materiais. Independentemente de qual forma escolher, deixe claro qual é a razão do preenchimento do formulário. Trabalhar o SEO dos conteúdos Uma empresa de consultoria em desenvolvimento organizacional, por exemplo, deve estar sempre atenta ao seu SEO, principalmente quando o assunto é marketing de permissão. É por meio dele que os usuários vão encontrar seus materiais, sendo assim, é essencial estudar essa estratégia para aumentar a relevância de seus conteúdos. Deixar o público personalizar o contato Deixe as pessoas escolherem como serão os envios, já que você vai fazer parte de um círculo restrito de contatos. No ato do cadastro ou na primeira mensagem enviada, pergunte qual a frequência desejada pela pessoa, melhor horário e quais assuntos ela deseja saber. Oferecer opt-out Permita que os contatos saiam da sua lista quando quiserem. Isso é tão importante quando convidá-los para fazer parte dela. Na verdade, essa prática é prevista em lei, então, não oferecer essa opção é ilegal e ainda deixa o público insatisfeito. Lembre-se de que a premissa é vender para quem tem interesse, então, se a pessoa não deseja mais receber seus e-mails, ela não está mais interessada. Enviar materiais ricos Depois que o usuário se cadastrou na lista de e-mails de uma empresa de dedetização, ou de qualquer outra, naturalmente ele espera receber conteúdos. Informes publicitários e promoções não são o suficiente, é necessário criar materiais ricos, que tragam valor para quem os consome. E-books e infográficos são exemplos disso, e eles devem estar sempre relacionados às necessidades dos prospects. Conclusão O consumidor moderno está mais atento e bem informado, o que mudou muito a relação de consumo. Ele deseja soluções e marcas que agreguem valor ao seu cotidiano, bem como ele quer estabelecer uma relação com as empresas. Por meio do marketing de permissão, é possível acompanhar essa demanda, e neste artigo, você aprendeu como e por que isso acontece. Investir nessa estratégia é conquistar a permissão do seu público-alvo para se relacionar com ele e garantir resultados promissores. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O marketing de permissão é uma estratégia importante para estabelecer um bom relacionamento com a persona da marca. Porém, para falar dele, precisamos pensar na forma como as organizações abordam os consumidores atualmente.

Uma das situações mais comuns hoje em dia, é estarmos assistindo a um vídeo no YouTube e, antes dele ou durante sua exibição, sermos interrompidos por uma propaganda de 5 segundos ou mais.

Esta experiência não é das mais agradáveis, principalmente, porque o usuário não pediu para ser impactado pelo anúncio. Sendo assim, independentemente da relevância da propaganda, a experiência do consumidor foi interrompida sem sua autorização.

Se passar por isso não fosse um incômodo, os usuários não instalariam bloqueadores de propaganda em seus navegadores ou pagariam para o YouTube não exibi-los.

O marketing de permissão vai na contramão dessa prática, e procura conquistar o consentimento das pessoas para se relacionar com elas.

Pode até parecer que você vai falar com um número menor de consumidores, e pode até ser que sim, mas vai falar com quem se interessa pela sua marca.

Dessa forma, neste artigo, vamos explicar o conceito de marketing de permissão, seus benefícios e como trabalhar com ele. Confira!

O que é marketing de permissão?

Marketing de permissão são estratégias de comunicação direcionadas a um público-alvo que autorizou esse contato. Seu objetivo é conquistar o consentimento das pessoas para se relacionar de maneira mais próxima com elas.

Essa ação surgiu em 1999 com o lançamento do livro “Permission Marketing: turning strangers into friends, and friends into customers”, que em português pode ser traduzido: “Marketing de permissão: transformando estranhos em amigos e amigos em clientes”.

Ele surgiu muito antes de uma empresa de fomento mercantil, por exemplo, fazer suas propagandas no YouTube, e se tornou mais forte quando as pessoas eram bombardeadas por propagandas.

O excesso de informação e propaganda continua, mas antigamente era mais difícil prender a atenção das pessoas, principalmente no contexto em que as mensagens eram enviadas a elas.

Os anúncios costumavam ser irrelevantes e intrusivos, como propagandas de TV, outdoors, telemarketing, spams e e-mails. Esse cenário abriu espaço para que Seth Godin lançasse o livro e desenvolvesse um método para que as empresas respeitassem o espaço do cliente.

Consequentemente, as estratégias de marketing se tornaram menos dispersas e mais produtivas. Só que o marketing de permissão não se aplica a qualquer tipo de mídia, pois em alguns deles não escolhemos os anúncios, tais como:

TV;

Rádio;

Jornais;

Revistas;

Espaços externos;

Sites;

Redes sociais.

O marketing de permissão atua por outros meios mais pessoais, como SMS, e-mail, chats, aplicativos de mensagens e ligações telefônicas. Em linhas gerais, uma clinica de fisioterapia fala com seus prospects por meio de canais específicos.

Em vista dessa flexibilidade, esse tipo de marketing traz uma série de benefícios para os negócios. Veja mais no próximo tópico.

Benefícios do marketing de permissão

Conquistar a permissão das pessoas para falar com elas, é uma técnica que traz muitos benefícios para as empresas, independentemente do ramo de atuação. Então, dentre as principais vantagens podemos mencionar:

Redução de SPAM

Muitas vezes, as marcas investem em campanhas de marketing que trazem resultados abaixo do esperado. Geralmente, isso acontece porque os e-mails disparados foram parar na caixa de SPAM do destinatário.

Só que quando as pessoas autorizam o envio das mensagens, dificilmente elas vão parar lá. Investir em marketing de permissão significa também reduzir a quantidade de SPAM no ambiente virtual.

Foco na comunicação

Esse tipo de marketing faz com que a empresa mantenha o foco na comunicação em si, portanto, na qualidade dos conteúdos que entrega para a sua audiência.

Se você tem uma lista de contatos que demonstrou interesse no seu produto ou serviço, pode produzir materiais de qualidade, direcionados às necessidades do público.

A partir disso, uma empresa de limpeza terceirizada, por exemplo, pode usar uma linguagem mais adequada e ainda continuar se comunicando com essas pessoas, mesmo depois que elas se tornam clientes.

Economia nas estratégias de marketing

O marketing de permissão é mais barato porque as mensagens são menos dispersas. Em outros tipos, a marca até consegue fazer segmentações, mas isso não quer dizer que ela vai interagir com pessoas que querem esse contato.

Mas se ela tem a permissão do público, então vai dialogar com quem está interessado no que a empresa tem a dizer. Sem falar que e-mail marketing e SMS são estratégias mais baratas do que outras opções.

Mais chances de conversão

As chances de conversão são maiores porque umescritório de contabilidade, por exemplo, vai falar com pessoas que autorizaram suas mensagens. Portanto, os contatos têm algum tipo de interesse.

Podemos usar como exemplo uma loja virtual, onde os visitantes podem se cadastrar para receber suas newsletters. Uma vez que essas pessoas se dispuseram a receber e-mails com conteúdos, naturalmente o retorno dessa prática será maior e melhor.

Mais credibilidade para a marca

O marketing de permissão colabora para a construção de uma marca mais confiável, visto que ele mostra que a empresa se preocupa com a privacidade dos consumidores.

Pedir o consentimento para poder dialogar com as pessoas atinge outro nível aos olhos delas. O relacionamento se inicia na base do respeito, e por isso tende a continuar de maneira amigável.

A partir disso, a empresa não é vista apenas como uma marca que tenta empurrar suas ofertas a todo custo, pelo contrário, ela se mostra interessada em saber o que as pessoas querem consumir.

Só que para ter acesso a todos esses benefícios, é importante saber como fazer esse tipo de marketing. E é sobre isso que vamos falar a seguir!

Como fazer marketing de permissão

Para fazer marketing de permissão, as empresas de prestação de serviços de contabilidade, bem como quaisquer outras, precisam investir em diversas estratégias, por exemplo:

Investir em bons conteúdos

Conquistar a permissão do consumidor depende diretamente da criação de atrativos que permitam que ele conheça a marca.

Tanto o marketing de conteúdo quanto o SEO são úteis nesse momento. Marketing de conteúdo é a produção de materiais ricos e relevantes que atraem e engajam as pessoas.

SEO (Search Engine Optimization), por sua vez, são estratégias que otimizam as páginas de um site, para que elas sejam bem posicionadas nos resultados de busca.

Ambas mantêm o público no controle da situação, visto que qualquer informação que uma pessoa precisa, imediatamente pesquisa no Google.

Assim, não se torna necessário anunciar os serviços de escrituração, por exemplo, pois algumas estratégias em SEO fazem com que os usuários encontrem o seu negócio nas pesquisas.

Disponibilizar formulários

Para fazer marketing de permissão é necessário conquistar a autorização das pessoas, e o formulário é o recurso usado para que os consumidores autorizem a comunicação.

Crie uma landing page exclusiva para isso ou envie um e-mail para sua lista perguntando se eles têm interesse em receber os materiais. Independentemente de qual forma escolher, deixe claro qual é a razão do preenchimento do formulário.

Trabalhar o SEO dos conteúdos

Uma empresa de consultoria em desenvolvimento organizacional, por exemplo, deve estar sempre atenta ao seu SEO, principalmente quando o assunto é marketing de permissão.

É por meio dele que os usuários vão encontrar seus materiais, sendo assim, é essencial estudar essa estratégia para aumentar a relevância de seus conteúdos.

Deixar o público personalizar o contato

Deixe as pessoas escolherem como serão os envios, já que você vai fazer parte de um círculo restrito de contatos. No ato do cadastro ou na primeira mensagem enviada, pergunte qual a frequência desejada pela pessoa, melhor horário e quais assuntos ela deseja saber.

Oferecer opt-out

Permita que os contatos saiam da sua lista quando quiserem. Isso é tão importante quando convidá-los para fazer parte dela. Na verdade, essa prática é prevista em lei, então, não oferecer essa opção é ilegal e ainda deixa o público insatisfeito.

Lembre-se de que a premissa é vender para quem tem interesse, então, se a pessoa não deseja mais receber seus e-mails, ela não está mais interessada.

Enviar materiais ricos

Depois que o usuário se cadastrou na lista de e-mails de uma empresa de dedetização, ou de qualquer outra, naturalmente ele espera receber conteúdos.

Informes publicitários e promoções não são o suficiente, é necessário criar materiais ricos, que tragam valor para quem os consome. E-books e infográficos são exemplos disso, e eles devem estar sempre relacionados às necessidades dos prospects.

Conclusão

O consumidor moderno está mais atento e bem informado, o que mudou muito a relação de consumo. Ele deseja soluções e marcas que agreguem valor ao seu cotidiano, bem como ele quer estabelecer uma relação com as empresas.

Por meio do marketing de permissão, é possível acompanhar essa demanda, e neste artigo, você aprendeu como e por que isso acontece. Investir nessa estratégia é conquistar a permissão do seu público-alvo para se relacionar com ele e garantir resultados promissores.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

2 visualizações