Loading...

Logo você terá acesso ao site

  • Marcus Vinicius Souza de oliveira

Como estruturar um bom briefing para sua estratégia de marketing


Chamamos de briefing uma espécie de planejamento que inclui os dados para a criação de um projeto. Essas informações dizem respeito aos prazos, objetivos, público-alvo, orçamento disponível e muitos outros pontos. É muito usado por empresas de design, publicidade e administração. Mas sua importância é ainda mais notável quando falamos do trabalho que as agências prestam para as organizações. É preciso que ela utilize meios de comunicação eficientes e que facilitem o alcance dos objetivos. E uma das maneiras de fazer isso é por meio do briefing. É nele que registramos as primeiras ideias, mas ele também precisa ser claro e detalhado, mostrando de maneira aprofundada o que o negócio pretende fazer. Só que não basta abrir o bloco de notas e escrever tudo ali, pois precisamos saber como fazer um briefing e quais parâmetros devem ser levados em consideração. O primeiro passo é entender do que se trata, para quê serve e quais as vantagens de usar essa estratégia. Tendo isso em mente, fica mais fácil acompanhar as dicas para criar esse planejamento. É exatamente sobre isso que vamos falar neste artigo. Então, se você tem alguma dúvida ou quer saber mais, acompanhe. O que é briefing? Quando o cliente tem uma ideia para um projeto, tudo é colocado em um briefing, um documento que descreve as informações para uma campanha de marketing, publicidade, etc. É como se fosse um guia que orienta a equipe sobre o que precisa ser feito, para chegarmos a um resultado satisfatório. E ele pode ser seguido tranquilamente, já que as informações foram passadas pelo próprio cliente. É um direcionamento baseado nas necessidades dele e também serve para diminuir o tempo de produção. Se uma transportadora de veículos deseja melhorar os conteúdos de seu blog, por exemplo, serão criados briefings para cada pauta que será trabalhada. O objetivo disso é aumentar a produtividade e cumprir os prazos. Pelo fato de a execução do serviço ser mais ágil com esse documento, o cliente fica mais satisfeito, o que aumenta a credibilidade da agência e o número de profissionais envolvidos. O briefing também alinha o trabalho àquilo que o cliente deseja. Mas isso só vai acontecer se os profissionais envolvidos fizerem um questionamento objetivo. Essas perguntas devem ser focadas em informações sobre a empresa, o que ela pretende, seus valores, etc. Dessa forma, a essência do cliente é compreendida e o trabalho se torna muito mais assertivo. O briefing também serve para evitar retrabalhos que atrapalham a produtividade das agências e profissionais de comunicação. Mesmo tendo uma boa ideia do que o cliente quer, às vezes ele pode pedir algumas alterações, e isso muitas vezes tem relação com as incertezas dele mesmo. O briefing reduz as insatisfações e evita que grandes alterações sejam feitas ao longo do trabalho. Tudo isso se resume em algumas vantagens que falaremos no próximo tópico. Vantagens de produzir um briefing Esse documento é tão importante quanto dominar outras técnicas de trabalho, como vendas e atendimento pelas redes sociais. As principais vantagens que ele traz são: Organização e controle das estratégias de marketing Se estivermos trabalhando, por exemplo, em uma clinica de RPG, o briefing vai reunir informações relevantes sobre a empresa. A produção de peças publicitárias fica mais fácil porque teremos acesso aos dados necessários e também porque o conteúdo é separado em blocos. Só que é importante que eles sejam expostos de maneira clara e objetiva, para que todos os profissionais que tenham acesso entendam essas informações. Inspiração para execução do trabalho Conhecer a história do cliente e sua pretensão evita que o projeto fique parado. Além disso, evita um trabalho baseado em achismos e que nada tem a ver com o que realmente se espera. Todas as informações passadas pelo cliente são fontes de inspiração para trabalhar e criar bons conteúdos. Construção de um planejamento de ações Mais do entender o que, por exemplo, uma empresa de material cirúrgico faz, se este for o cliente, o briefing ajuda a montar todo um planejamento. Ele é importante para manter o foco e evitar problemas que impactem diretamente no resultado final do trabalho. A imagem da agência também é beneficiada, uma vez que ela se mostra organizada e mostra que sabe o que faz. Para chegar lá, a produção desse documento deve ser feita com cuidado, dando atenção a detalhes que permitam construir um briefing com a “cara do cliente”. Menos tempo de produção Conhecer a história do cliente, seja ele um escritório de contabilidade para empresas ou um pequeno pet shop, é entender realmente quais são as suas expectativas. Consequentemente, a produtividade dos profissionais envolvidos aumenta, o que acaba por diminuir o tempo de produção. Estrutura de um bom briefing Um bom briefing conta com uma estrutura organizada, baseada em diversos fatores importantes como: ● Histórico da empresa; ● Público-alvo; ● Pesquisa de mercado; ● Concorrência; ● Benchmarking; ● Detalhamento de comunicação; ● Objetivos. O histórico deve incluir informações como fundação, sócios, conflitos, fotos, número de colaboradores e outros pontos, além de uma breve explicação da marca. É importante delimitar o público-alvo e explicar os benefícios das soluções oferecidas pela empresa. As pesquisas feitas também devem ser incluídas, como as de satisfação. Se uma empresa de portaria e limpeza, por exemplo, monitora as redes sociais, então isso deve ser incluído no item de pesquisa de mercado. É importante criar uma lista de concorrentes e o que cada um deles proporciona de relevante para o mercado. Essa avaliação deve ser feita de maneira sincera, ou seja, ressaltando o que eles têm de bom e com críticas justas. No item benchmarking, inclua as boas práticas da concorrência e que podem ser aplicadas na empresa do cliente. No item que detalha a comunicação, tudo o que é feito nesse sentido deve ser incluído, como site, redes sociais, folders e promoções. Por fim, estabeleça quais são os objetivos, como aumento da vendas, melhorar o posicionamento da marca, atingir um novo segmento, etc. Dicas para produzir um briefing Existem alguns fatores que são cruciais para produzir um bom briefing, mas que nem sempre são compreendidos e identificados pelos profissionais. São eles: Ser objetivo nas descrições Uma assessoria imobiliária, por exemplo, ao descrever o que pretende, pode se estender um pouco, mas isso é algo corriqueiro. Isso acontece porque eles acreditam que quanto mais específicos e detalhistas forem, melhores serão os resultados. Tudo bem, mas é papel da agência resumir tudo isso de maneira clara e objetiva no briefing. Essa ação vai garantir fluidez na hora de executar o projeto, facilitando a compreensão de todos os envolvidos. Dar sugestões durante o processo de criação A agência pode ajudar o cliente a tornar a ideia dele mais viável e realista, então essa interferência, de maneira educada, é essencial. É uma forma de guiar, por exemplo, o que aquela empresa de factoring quer. É comum que o cliente tenha uma ideia em mente, mas não saiba explicá-la. Devemos ouvi-lo atentamente para compreender o contexto e fazer sugestões. Se o briefing tem qualidade, o trabalho também terá e as expectativas serão atendidas. Para isso, é essencial que o cliente participe ativamente durante o processo de criação do documento. Escolher bem os colaboradores É importante saber quem vai realizar essa importante tarefa, e deve ser um profissional que saiba transmitir as informações mais importantes. Também é importante que ele entenda o perfil do cliente e qual caminho deve ser seguido. Pode ser o gestor ou até o dono da empresa, de qualquer forma, deve ser alguém que insira as perguntas corretas e exclua aquelas que não norteiam o trabalho. Montar um check-list O check-list é uma boa solução para quem não quer se ater ao roteiro e fazer um briefing mais ao estilo da empresa. Uma empresa despachante aduaneiro, por exemplo, pode fazer isso, mas sem se esquecer de incluir perguntas como o que ela vende, para quem vende, onde vende, quando vende e como vende. Conclusão O briefing precisa ter qualidade para que o trabalho também tenha boa qualidade, atendendo às expectativas do cliente. Por isso é importante que ele participe de todo esse processo. Com isso, fica mais fácil chegar aos resultados esperados, sem que diversas alterações precisem ser feitas, o que pode acabar atrapalhando a ideia inicial, bem como fazendo a equipe perder o fio da meada. Ter um caminho a seguir é muito mais fácil para executar campanhas e estratégias de marketing de maneira satisfatória, e com resultados que o cliente enxergue sem esforço. Não existe maneira mais eficaz de fazer isso do que o briefing, que coloca no papel a identidade da empresa e os objetivos dela de maneira clara e fácil de entender. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Chamamos de briefing uma espécie de planejamento que inclui os dados para a criação de um projeto. Essas informações dizem respeito aos prazos, objetivos, público-alvo, orçamento disponível e muitos outros pontos.


É muito usado por empresas de design, publicidade e administração. Mas sua importância é ainda mais notável quando falamos do trabalho que as agências prestam para as organizações.


É preciso que ela utilize meios de comunicação eficientes e que facilitem o alcance dos objetivos. E uma das maneiras de fazer isso é por meio do briefing.


É nele que registramos as primeiras ideias, mas ele também precisa ser claro e detalhado, mostrando de maneira aprofundada o que o negócio pretende fazer.


Só que não basta abrir o bloco de notas e escrever tudo ali, pois precisamos saber como fazer um briefing e quais parâmetros devem ser levados em consideração.


O primeiro passo é entender do que se trata, para quê serve e quais as vantagens de usar essa estratégia. Tendo isso em mente, fica mais fácil acompanhar as dicas para criar esse planejamento.


É exatamente sobre isso que vamos falar neste artigo. Então, se você tem alguma dúvida ou quer saber mais, acompanhe.


O que é briefing?

Quando o cliente tem uma ideia para um projeto, tudo é colocado em um briefing, um documento que descreve as informações para uma campanha de marketing, publicidade, etc.


É como se fosse um guia que orienta a equipe sobre o que precisa ser feito, para chegarmos a um resultado satisfatório. E ele pode ser seguido tranquilamente, já que as informações foram passadas pelo próprio cliente.


É um direcionamento baseado nas necessidades dele e também serve para diminuir o tempo de produção.


Se uma transportadora de veículos deseja melhorar os conteúdos de seu blog, por exemplo, serão criados briefings para cada pauta que será trabalhada. O objetivo disso é aumentar a produtividade e cumprir os prazos.


Pelo fato de a execução do serviço ser mais ágil com esse documento, o cliente fica mais satisfeito, o que aumenta a credibilidade da agência e o número de profissionais envolvidos.


O briefing também alinha o trabalho àquilo que o cliente deseja. Mas isso só vai acontecer se os profissionais envolvidos fizerem um questionamento objetivo.


Essas perguntas devem ser focadas em informações sobre a empresa, o que ela pretende, seus valores, etc. Dessa forma, a essência do cliente é compreendida e o trabalho se torna muito mais assertivo.


O briefing também serve para evitar retrabalhos que atrapalham a produtividade das agências e profissionais de comunicação.


Mesmo tendo uma boa ideia do que o cliente quer, às vezes ele pode pedir algumas alterações, e isso muitas vezes tem relação com as incertezas dele mesmo.


O briefing reduz as insatisfações e evita que grandes alterações sejam feitas ao longo do trabalho. Tudo isso se resume em algumas vantagens que falaremos no próximo tópico.


Vantagens de produzir um briefing

Esse documento é tão importante quanto dominar outras técnicas de trabalho, como vendas e atendimento pelas redes sociais. As principais vantagens que ele traz são:

Organização e controle das estratégias de marketing

Se estivermos trabalhando, por exemplo, em uma clinica de RPG, o briefing vai reunir informações relevantes sobre a empresa.

A produção de peças publicitárias fica mais fácil porque teremos acesso aos dados necessários e também porque o conteúdo é separado em blocos.

Só que é importante que eles sejam expostos de maneira clara e objetiva, para que todos os profissionais que tenham acesso entendam essas informações.

Inspiração para execução do trabalho

Conhecer a história do cliente e sua pretensão evita que o projeto fique parado. Além disso, evita um trabalho baseado em achismos e que nada tem a ver com o que realmente se espera.

Todas as informações passadas pelo cliente são fontes de inspiração para trabalhar e criar bons conteúdos.

Construção de um planejamento de ações

Mais do entender o que, por exemplo, uma empresa de material cirúrgico faz, se este for o cliente, o briefing ajuda a montar todo um planejamento.

Ele é importante para manter o foco e evitar problemas que impactem diretamente no resultado final do trabalho. A imagem da agência também é beneficiada, uma vez que ela se mostra organizada e mostra que sabe o que faz.

Para chegar lá, a produção desse documento deve ser feita com cuidado, dando atenção a detalhes que permitam construir um briefing com a “cara do cliente”.

Menos tempo de produção

Conhecer a história do cliente, seja ele um escritório de contabilidade para empresas ou um pequeno pet shop, é entender realmente quais são as suas expectativas.

Consequentemente, a produtividade dos profissionais envolvidos aumenta, o que acaba por diminuir o tempo de produção.

Estrutura de um bom briefing

Um bom briefing conta com uma estrutura organizada, baseada em diversos fatores importantes como:

Histórico da empresa;

Público-alvo;

Pesquisa de mercado;

Concorrência;

Benchmarking;

Detalhamento de comunicação;

Objetivos.

O histórico deve incluir informações como fundação, sócios, conflitos, fotos, número de colaboradores e outros pontos, além de uma breve explicação da marca.

É importante delimitar o público-alvo e explicar os benefícios das soluções oferecidas pela empresa. As pesquisas feitas também devem ser incluídas, como as de satisfação.

Se uma empresa de portaria e limpeza, por exemplo, monitora as redes sociais, então isso deve ser incluído no item de pesquisa de mercado.

É importante criar uma lista de concorrentes e o que cada um deles proporciona de relevante para o mercado. Essa avaliação deve ser feita de maneira sincera, ou seja, ressaltando o que eles têm de bom e com críticas justas.

No item benchmarking, inclua as boas práticas da concorrência e que podem ser aplicadas na empresa do cliente.

No item que detalha a comunicação, tudo o que é feito nesse sentido deve ser incluído, como site, redes sociais, folders e promoções.

Por fim, estabeleça quais são os objetivos, como aumento da vendas, melhorar o posicionamento da marca, atingir um novo segmento, etc.

Dicas para produzir um briefing

Existem alguns fatores que são cruciais para produzir um bom briefing, mas que nem sempre são compreendidos e identificados pelos profissionais. São eles:

Ser objetivo nas descrições

Uma assessoria imobiliária, por exemplo, ao descrever o que pretende, pode se estender um pouco, mas isso é algo corriqueiro.

Isso acontece porque eles acreditam que quanto mais específicos e detalhistas forem, melhores serão os resultados. Tudo bem, mas é papel da agência resumir tudo isso de maneira clara e objetiva no briefing.

Essa ação vai garantir fluidez na hora de executar o projeto, facilitando a compreensão de todos os envolvidos.

Dar sugestões durante o processo de criação

A agência pode ajudar o cliente a tornar a ideia dele mais viável e realista, então essa interferência, de maneira educada, é essencial.

É uma forma de guiar, por exemplo, o que aquela empresa de factoring quer. É comum que o cliente tenha uma ideia em mente, mas não saiba explicá-la. Devemos ouvi-lo atentamente para compreender o contexto e fazer sugestões.

Se o briefing tem qualidade, o trabalho também terá e as expectativas serão atendidas. Para isso, é essencial que o cliente participe ativamente durante o processo de criação do documento.

Escolher bem os colaboradores

É importante saber quem vai realizar essa importante tarefa, e deve ser um profissional que saiba transmitir as informações mais importantes.

Também é importante que ele entenda o perfil do cliente e qual caminho deve ser seguido. Pode ser o gestor ou até o dono da empresa, de qualquer forma, deve ser alguém que insira as perguntas corretas e exclua aquelas que não norteiam o trabalho.

Montar um check-list

O check-list é uma boa solução para quem não quer se ater ao roteiro e fazer um briefing mais ao estilo da empresa.

Uma empresa despachante aduaneiro, por exemplo, pode fazer isso, mas sem se esquecer de incluir perguntas como o que ela vende, para quem vende, onde vende, quando vende e como vende.


Conclusão

O briefing precisa ter qualidade para que o trabalho também tenha boa qualidade, atendendo às expectativas do cliente. Por isso é importante que ele participe de todo esse processo.

Com isso, fica mais fácil chegar aos resultados esperados, sem que diversas alterações precisem ser feitas, o que pode acabar atrapalhando a ideia inicial, bem como fazendo a equipe perder o fio da meada.

Ter um caminho a seguir é muito mais fácil para executar campanhas e estratégias de marketing de maneira satisfatória, e com resultados que o cliente enxergue sem esforço.

Não existe maneira mais eficaz de fazer isso do que o briefing, que coloca no papel a identidade da empresa e os objetivos dela de maneira clara e fácil de entender.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

4 visualizações
  • Facebook Umdesign
  • Instagram Umdesign
  • LinkedIn Marcus Vinicius
  • Pinterest Umdesign
  • Twitter Umdesign